terça-feira, 31 de março de 2009

La resistance

Olá caros amigos, e também aos trastes que continuam a vir cá.
Então pelos reports dos IP de visitantes a coisa ainda mexe não é?
Temos recebido emails de algumas pessoas que pedem para por de lado os comentários desses trastes e que continuemos a postar para quem merece, mas como sabem não é assim.
É tipo o jardim que a câmara fez ali na ribeira velha, poucos são os que dizem bem, mas o não há forma de evitar que os cães lá façam uns cocós, não é?
Desculpem-nos os amigos, mas agora andamos a gozar melhor os dias e as noites...

terça-feira, 24 de março de 2009

Dias dificeis

Os últimos dias têm sido muito dificeis.
No fim de semana fui aprender umas coisas para outro lado. Não havia computadores por perto e recusei fazer-me acompanhar do meu.
Na 2a feira, começei na Covilhã e acabei em Viseu, sempre assoberbado.
Hoje, que voltei à cidade onde Grão Vasco nasceu, só tive tempo para ficar sem a carteira no Palácio do Gelo e para a tentar recuperar quatro horas depois numa casa de banho, mas já sem os Euros que lá tinha diligentemente arrumados.
Acabei de abrir o blogue depois de uns dias de distância.
Reparei que o meu companheiro tornou pública a decisão - que compartilhou comigo - de pôr termo aos comentários.
Reconheço que esta opção tira brilho e interesse a este fórum, mas dá muito trabalho ler e mandar para a reciclagem todos os disparates e calúnias com que alguns, acobardados no anonimato, nos querem 'prendar'.
Nunca divulgámos expressamente os nossos nomes, mas também nunca os escondemos. Sabemos que quase todos (senão mesmo todos) os cibernautas que passam pelo blogue, nos identificam.
Mas já não há paciência para aturar anónimos sem verniz.
Para já e enquanto nos der para este lado, vamos 'postando' qualquer coisa.
Quando acharmos que é altura de fazer uma pausa, também a faremos.
Se decidirmos que essa pausa deve ser mais prolongada, pois será.
Não queremos fazer doutrina com o que aqui escrevemos. Não estamos em campanha eleitoral e mesmo que estivessemos, não acreditamos que os 'matraquilhos' do costume nos dessem a simpatia do seu voto.
Queremos e sempre quisemos divertir-nos e é isso que vamos continuar a fazer. Nem que seja pelo silêncio. Ou não.
Quanto aos comentários, estou convencido que teremos de voltar a ser democratas, mas só para alguns. Os que merecem.
Aquele abraço.

segunda-feira, 23 de março de 2009

O fim dos comentários!


No seguimento de uma sequência de comentários ofensivos e jocosos decidirmos fechar a porta aos comentários.
Esta decisão conjunta dos “donos do blog” como também já fomos apelidados, não vem no intuito de descriminar ninguém.
Em dedicação aos que nos levaram a ter esta atitude pedimos que voltem a falar para a parede, como falavam antes do nosso Blog ter aparecido.
Aos visitantes que vinham e falavam contra os nossos ideais, de forma educada, ficam o nosso maior respeito e a garantia de que não é a vocês que queremos tapar a boca.
Aos visitantes que nos deram apoio, deixamos um abraço amigo.
Aos BlogZamigos, votos de continuação do bom trabalho como até aqui têm feito.

Por fim, e a todos em geral, fica o convite para nos darem os comentários cara-a-cara.

O respeito II

Parece que o artigo “O Respeito” trouxe muitos respeitosos à baila.
Recebemos, de gente pouco inteligente, asnices, tentativas de ofensa e outras faltas de decoro que estão a merecer o nosso interesse em analisar o seu IP para ver se obrigamos o operador a identificar o cliente.
Saibam, que nestes casos é possível e caso haja fundamentação o operador de serviços de Internet poderá ter de fornecer a informação do cliente asno que teve o IP na hora em que fez o acesso. Basta fazer uma simples queixa e pronto.
Depois, o que vem a seguir?
Eu acho que, da forma como a justiça age, não será nada, comparado o que cada um de nós consegue fazer só por si… não é?
Não mandem pedras ao ar sem olhar para os vossos telhados de vidro. As estrelas estão em cima e vêm mais do que os asnos que, até ver, ainda não voam.

Os outros, continuam bem vindos, e pedimos-lhes desculpa por não podermos evitar de estarem no mesmo Blog que estes vermes que coabitam connosco nesta Gouveia tão heterogénea.

sábado, 21 de março de 2009

O Respeito

O respeito é um dom que se tem. Ou não.
Pelo que tenho visto no meu dia-a-dia as pessoas cada vez mais põem isso em segundo plano.
Uns despedem por ser moda, os donos das empresas!
Outros dizem mal por ser moda, pseudo-politicos!
Alguns mandam o cigarro da janela para fora, somente porcos!
Os que roubam a NET ao meu amigo Dr, larápios!
E há os que batem na mulher, estes, não sei o que lhes chamar!
Eu por vezes ouço um bang bang desses e … não sei se ouça, se tenha pena ou se faça queixa à GNR. Mas que ouço lá isso ouço, eu e não só. Depois pergunto a um e diz-me que é costume, pergunto a outro e diz-me que não me meta e quando dou conta já andam de cara alegre, juntos, o saco roto e o pugilista franzino. Que é isto? Não há já nem respeito próprio?
O Amor é lindo!

sexta-feira, 20 de março de 2009

Dia Mundial da Floresta...e dos lucros da EDP


Em véspera do Dia Mundial da Floresta, acho pertinente lembrar um procedimento recentemente adoptado pela EDP.
Esta empresa, agora com o seu call-center sediado em Seia, contrata pessoas a empresas de trabalho temporário e treina-as para um único objectivo. Saberem fazer chamadas em catadupa para casa e para os telemoveis dos seus clientes a fim de os convencer a aderir ao sistema da facturação electrónica.
A ideia é que todos (ou o maior número) aceitem deixar de receber em casa um envelope com uma folha dentro e passem a receber um e-mail no seu computador com os elementos da factura mensal ou trimestral.
Até aqui, nada de anormal...
O que defrauda, por só dizer meia verdade, é a retórica do contratado. Quando se apercebe da indecisão do destinatário da sua chamada ou da sua inclinação para recusar o convite, o Senhor ou a Senhora, já devidamente formatados, argumentam que a opção é amiga do ambiente e da floresta, porque quanto menor fôr o numero de folhas e envelopes de papel impressas e enviadas, menor é o numero de árvores abatidas.
É certo que assim é. Mas também é certo que se não fôr a EDP a imprimir as facturas será o cliente a fazê-lo depois de abrir a sua caixa de correio electrónico, já que mais não seja para instruir a sua declaração de IRS e ficar com o registo em suporte de papel.
Bem vistas as coisas, a EDP pretende transferir para o cliente o ónus de ser ele a suportar despesas que até agora lhe couberam a ela. Isto para já não falar nos milhões que poupará em portes de correio postal com a remessa da factura em envelope de papel.
Em nome de principios ambientais e de conservação da natureza, a nossa EDP prossegue objectivos puramente economicistas, recheando os seus cofres com uma floresta de euros.
Também está bem. No poupar é que está o ganho. Escusa é de pôr uns jovens (alguns de Gouveia) a fingir.

quinta-feira, 19 de março de 2009

Dia do Pai


Hoje é dia do Pai.
Também está instituido o dia da Mãe.
Dia dos filhos é que não, o que é estranho, porque são eles, afinal, que dão aos pais o estatuto que estes têm, de pais.
Ser-se pai é ser-se detentor de uma condição preciosa e inestimável precisamente porque se tem um filho, o melhor que se pode ter, até um dia...
Parabéns aos filhos, já que sem eles este dia não tinha sentido. E às mães, que os puseram no mundo.

Ai os nossos empresários...



Hoje aconteceram-me duas situações que retratam bem o desinteresse e o amadorismo com que alguns empresários da região se comportam na sua arte.

A primeira teve a ver com uma encomenda de gasóleo para aquecimento. Depois de mais de 10 telefonemas para o telemovel da empresa que habitualmente me abastece e de 5 ou 6 para o seu telefone fixo, isto durante um periodo de mais de 6 horas, lá consegui ser atendido por uma funcionária.

Perguntou-me o que queria, lá lhe disse e, a seguir, questionei-a educadamente se podia apresentar uma pequena reclamação construtiva e destinada a melhorar o serviço futuro da empresa. A resposta foi ' não sei se pode'. É claro que perante esta deselegância afirmei que só não podia se me desligasse o telefone, mas se o fizesse me queixava dela e da empresa, o que era pior. Lá teve que me ouvir a explicar que uma organização que vive essencialmente de encomendas feitas por telefone não podia permitir-se não atender esse telefone durante tantas horas seguidas, isto porque alguém menos paciente que eu faria logo a encomenda noutra empresa da concorrência.

A resposta da Senhora foi inimaginavel... Num tom desprezivel referiu 'acha que as pessoas são obrigadas a atender o telefone'....!!!! Fiquei estarrecido, acabei ali a conversa e fiz tudo para que o dono da empresa soubesse do sucedido. Soube pouco tempo depois. O que aconteceu a seguir já não sei, mas sei que o episódio envergonha quem sabe e quem precisa de lutar pela vida.

A segunda teve a ver com uma consulta, também telefónica, do preço de uns pneus para o meu carro. Fui atendido pelo dono da 'oficina', dei-lhe a referencia e pedi-lhe para me dizer quanto me custava cada pneu. De imediato, começou a dizer que 'esses Pirelli ficam-lhe...' Depois de alguns momentos em que só ouvia passos, seguiram-se longos segundos em que deixei de ouvir fosse o que fosse, apenas silêncio. O Senhor nada mais disse sobre o assunto. Num monólogo mais que caricato, gritei para o telemovel varias vezes o nome do Senhor, mas nada. Pouco tempo depois, reparei que já falava com outra pessoa sobre o local onde iam almoçar. Como continuava a não ter ninguém 'do outro lado da linha', desliguei e esperei que o cidadão, que me conhece bem, tem o meu contacto pessoal e já me vende pneus há algum tempo, me telefonasse para me fornecer o preço que lhe tinha pedido. Isto aconteceu às 11 horas da manhã e até ao fim do dia não me concedeu a gentileza desse telefonema...

Assim andam alguns dos nossos empresários. Depois queixem-se que vamos comprar fora...

terça-feira, 17 de março de 2009

Alvaro Amaro



Álvaro Amaro sucede a Álvaro Amaro.
É ele o candidato do PSD às próximas eleições autárquicas.
Compete agora ao Povo decidir se ele merece ou não suceder a ele próprio como Presidente da Câmara de Gouveia, cumprindo um terceiro mandato.
O candidato socialista ainda não é conhecido e suspeita-se que a escolha seja agora ainda mais complicada para os lados da 'Ribeira', onde se situa a sede do Secretariado do PS.
Já se sabia que, em teoria, Álvaro Amaro era o nome mais temido pela oposição, sendo certo que agora poucos se disponibilizarão para dar o 'corpo ás balas'.
Vamos a ver quem se aventura a rivalizar com o actual Presidente para o tentar destronar da cadeira 'dourada' dos Paços do Concelho!!!
Em última instância, lá estará o Presidente da Concelhia Socialista para mostrar o que vale para o eleitorado.
Esperar para ver...

Um momento de tristeza.

Já viste o que arranjaste?
Vou arranjar um abogado!
Nunca mais te falo.
Diz lá isto é giro mesmo não é?
Conseguimos o que queríamos. E está na hora do funeral. Isto está a mais de 150 por dia!
E vamos passar mais tempo em cima das amarelinhas, que dizes?

Um abraço, mas sem te falar.

domingo, 15 de março de 2009

Ainda a sondagem

Meu caro companheiro serra da estrela: A melhor prova de que cada um de nós faz o quer - e bem - sem falar antecipadamente com o outro e sem ter preocupação de conciliar posições, é que fizeste uma opção que eu não faria: uma SONDAGEM.
Em primeiro lugar, porque a auscultação das intenções de voto num blogue é um absoluto logro em termos quantitativos e qualitativos. Pode ser sempre a mesma pessoa a 'votar' e essa pessoa pode não ser eleitora e pode até padecer de uma qualquer anomalia psiquica que, mesmo concedendo-lhe o direito de estar recenseada, a proibe de ir às urnas.
Em segundo lugar, não é aceitavel (mesmo em tom descontraido), que só valham os votos de quem tem computador, acesso à internet e visite o blogue, o que seguramente não acontece com mais de 0,001% dos eleitores do Concelho.
Em terceiro lugar, porque qualquer amostragem é tanto mais fidedigna quanto mais se evitar a profusão de nomes, funcionando melhor o confronto directo entre apenas dois candidatos.
Em quarto lugar, porque quem normalmente 'brinca a estes votos' tem a exclusiva intenção de ser do contra, penalizando quem mais se identifica politicamente com o blogue, o que aliás está sociologicamente estudado e acaba de se comprovar com os resultados já obtidos, em que a 'vitória' é oferecida a um candidato de outro partido cujo nome nem sequer é conhecido, o que significa que para os 'votantes' nessa incógnita pessoa qualquer analfabeto ou deficiente mental serve... O que interessa é que seja de outro partido!!!
Em quinto lugar, esta iniciativa perdeu actualidade a partir do momento em que o PSD decidiu divulgar o nome do seu candidato já amanhã, 2a feira, marcando a agenda politica e acabando de vez com as especulações dos nomes.
Por tudo isto, que tu bem conheces, faz lá o favor...

Três reformas e um subsídio!

Agora que sou Presidente
e só tenho três reformas,
não fico nada contente
que outros saiam das normas !

Tivesse eu mais um subsídio,
mesmo que não fosse eterno,
compraria mais um prédio
e bajulava o Governo !

Senhores da Comissão Europeia,
não fazem a menor ideia
do que se passa em Portugal !

Venham cá abaixo ver isto,
o sítio onde o próprio Cristo
tem o seu Paraiso Fiscal !

Este contributo foi-nos enviado pelo FL do Blog http://serradolarouco.blogs.sapo.pt/
Um abraço

sábado, 14 de março de 2009

Sondagens

Dado que estamos próximos de ver o fio à meada no que se refere a candidatos a candidatos do PSD e uma vez que os outros partidos não se descosem, nem de tal se fala, mas que não os menosprezo ao não os enunciar, lançamos nestes dias que faltam para a divulgação dos mesmos uma sondagem sobre quem gostariam de ver como candidatos à Câmara ali à direita.
Como sabem as sondagens valem o que valem, mas ao menos esta não permite que o mesmo votante vote mais do que uma vez.
Estaremos a propor nesta os seguintes nomes (ordem alfab):
Álvaro Amaro, Carlos Peixoto, Joaquim Lourenço, Rogério Figueiredo ou outro de outro partido.
Sabemos que a actual Câmara olha para o nosso Blog com atenção e quem sabe se não contribuímos para que a mesma eleja o homem ou mulher que mais interessa a Gouveia.

Agradecemos desde já o seu voto.

Definições em Gouveia


Enquanto o PS de Gouveia parece estar ainda com dificuldades em arranjar candidato à Câmara, mostrando, como partido da oposição, que não quer ou não sabe ter a iniciativa das opções, das soluções e do protagonismo para o Concelho, andando uma vez mais a reboque e, aparentemente, sem Rei nem Roque, no PSD tudo está clarificado e definido.
Na próxima 2a feira, às 20.30h., no Hotel de Gouveia, o Presidente da Câmara vai anunciar que não é candidato. À Guarda, como chegou a ser ventilado. Pode sê-lo ao Parlamento Europeu, ao Parlamento Nacional, à Câmara de Gouveia ou a nada disso. Das quatro, uma.
Com o anúncio do seu futuro politico, ele próprio ou alguém por ele, anunciará também quem vai ser o próximo candidato do PSD à Câmara de Gouveia. Das quatro alternativas, também uma 'virá a lume'. Ou Álvaro Amaro, ou Carlos Peixoto, ou Joaquim Lourenço, ou Rogério Figueiredo. Tudo Gouveenses que uns gostam, outros odeiam, outros toleram, outros ainda, ignoram. É assim com eles e com todos os outros cidadãos do mundo, em maior ou menor escala. Um destes nomes já está eleito como aquele que o PSD espera eleger como futuro Presidente nas próximas eleições autárquicas de Setembro ou Outubro.
Quem quiser saber em primeira mão (nem que seja por curiosidade), pode deslocar-se à conferência de imprensa marcada para 2a feira. A entrada é livre!
Até lá, cada um de vós tem 25% de hipoteses de acertar na solução...

Ana Free no Teatro Cine


Actua hoje à noite no teatro Cine de Gouveia. A não perder. Para quem sabe pouco sobre a cantora, aqui fica o extracto de um texto de um admirador seu: 'pai inglês e vive em Inglaterra. Quem é Ana Free?? Pesquise-se o seu nome no Google. É um daqueles fenómenos inexplicáveis. Um verdadeiro "case study" para os estudiosos da sociedade da informação digital. Mesmo sabendo quão repentina e global pode ser a fama através da Internet, continuo sem perceber o que está na origem e propagação deste caso. Refiro-me a uma tal cantora chamada Ana Free. É portuguesa O Google devolve mais de 6 milhões de resultados na Internet. Coloque-se o seu nome no YouTube e surgirão dezenas de vídeos da dita cantora filmados de forma absolutamente caseira e acompanhada apenas da guitarra. A cantar canções originais e algumas versões de temas comerciais famosos (Rolling Stones, Ben Harper, Nickelback...). Alguns desses vídeos contam com mais de meio milhão de visionamentos. Meio milhão para alguém que era totalmente desconhecida há um par de meses, não tinha qualquer disco editado nem concertos realizados, nenhum apoio do circuito comercial e zero trabalho de marketing ou publicidade. Só agora editou um single que toca insistentemente na rádio - "In My Place" e saltou para o primeiro lugar do top iTunes Portugal. O sucesso abrupto de Ana Free foi aproveitado para uma publicidade televisiva da Zon (aqui), o que lhe garantiu ainda mais exposição mediática (e repare-se como os publicitários tiveram o cuidado de indicar uma legenda a dizer "uma história verídica"). A imprensa e as televisões, quais tubarões com fome vampiresca de mediatismo, já começaram a apontar holofotes para a Ana Liberdade.
Nos últimos dois anos surgiram diversos grupos e músicos que despontaram para o êxito maciço a partir da Internet como única plataforma de promoção (dos Artic Monkeys a Mika), mas o caso de Ana Free reveste-se de contornos ainda mais extremos em termos de disseminação virtual. A questão coloca-se deste modo: Ana Free é uma intérprete (cantora e guitarrista) absolutamente mediana, como há milhares de outras em todo o mundo - o Myspace tem 8 milhões de bandas/músicos amadores registados. Não canta mal, é certo, toca guitarra como mandam as regras, mas não se lhe vislumbra uma centelha de criatividade ou originalidade na abordagem musical. Colocou os seus vídeos no YouTube como milhões de outros jovens. Tem legítimas aspirações ao estrelato como milhões de outros jovens. Ora, como foi possível que uns vídeos caseiros de uma vulgar jovem a cantar umas canções acústicas insossas tenham servido de base para tamanha exposição planetária, quando há milhares de outros músicos amadores (porventura bem mais talentosos e inspirados) que não conseguem tal feito? Como se propaga, na sociedade da comunicação digital global, um fenómeno destes, em detrimento de tantos outros? Da mesma forma como surgiu de rompante este fenómeno, que continua a crescer, poderá com a mesma velocidade estatelar-se no limbo do esquecimento. É uma questão de tempo para verificar o resultado desta bola de neve imparável. A Internet pode ser o "eldorado" das oportunidades, mas também pode tornar-se no cemitério súbito para aqueles que se deslumbram com o sucesso imediato. Concluindo: daqui a uns anos poderemos ter esquecido completamente o nome de Ana Free, ou então, poderemos vê-la a encher o Parque da Bela Vista num mega-concerto para 60 mil pessoas.'

sexta-feira, 13 de março de 2009

Candidato à Guarda


Este homem, chamado Crespo de Carvalho, é empresário na Guarda e é o candidato escolhido pelo PSD para disputar a Câmara da Capital do Distrito, actualmente presidida pelo socialista Joaquim Valente.

Se é ele o candidato, já não é Álvaro Amaro, como chegou a conjecturar-se. (La Palice!!!)

E agora Gouveia??????????????????????????????????????????????????????????????????????

Porta encerrada

A empresa PRAFIL, sediada em Paços da Serra, deste Concelho, tem sido noticia por duas más razões.
A primeira porque se diz que já não paga salários há já alguns meses, o que é caótico para os trabalhadores, com necessidades de sobrevivência cada vez maiores, para os seus donos, que podem estar a assistir ao desaparecimento de uma empresa a que dedicaram décadas de vida e para o Concelho de Gouveia, que pode vir a ser fustigado com mais despedimentos e extinções de postos de trabalho.
As suas portas ainda não estão encerradas, mas ninguém tem dúvidas de que só se lhes vê uma pequena fresta entre-aberta... A ver vamos!
A segunda porque a situação da fábrica, que todos deviam encarar com seriedade e responsabilidade, tem sido aproveitada como um instrumento de arremesso politico do mais ignóbil que há.
Um cidadão chamado Augusto Manuel Pereira dos Santos, que diz ser titular do BI. 6473856 (como se alguém quisesse saber disso...) e que é trabalhador da Empresa, parecendo brincar com a sua desgraça, resolveu aproveitá-la publicamente - através de dois escritos no Noticias de Gouveia - para desferir ferozes e injustificados ataques ao Presidente da Câmara.
Quem leu os arrazoados ficou com a sensação que para o homem um eventual encerramento da PRAFIL deve ser imputada a Álvaro Amaro (tal como lhe imputou o fim de outras empresas em Gouveia...) que nada fez para evitar os salários em atraso.
Que aleivosia, que disparate refinado, que mau gosto, que horror... O que uma pessoa, mesmo não pensando dessa forma, se permite escrever ou deixar que escrevam por ele!!!
O que mais enjoa é que essa personagem admite que nunca bateu à porta do Presidente da Câmara para nada. Nem para o informar que os salários não eram pagos, nem para lhe dar conta da situação dificil da empresa, nem para pedir uma ajuda humilde.
Então o que queria afinal o cidadão? Que o Presidente, mesmo desconhecendo tudo, tivesse que intervir como se soubesse de tudo. Que paradoxo, que contra-senso!!!
Está-se mesmo a ver que o trabalhador em causa foi partidariamente instrumentalizado com a sua própria infelicidade, o que é triste (muito triste) para um ser humano que necessita da solidariedade e da ajuda de todos, do Presidente da Câmara em primeiro lugar, a quem absurdamente fechou a porta.
Os comentários que agora se ouvem reproduzem o aforismo 'Pobre e mal agradecido', havendo ainda quem acrescente que com esta sua proeza, ganhou dois momentos de Jornal, mas pode ter perdido um aliado.
O que eu acho é que sem ganhar qualquer batalha, arrisca-se a perder a guerra. (SÓ)...cialista.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Mais acção (Maxxis Cup)

Para desilusão de alguns (poucos, mas persistentes...), Gouveia vai receber no próximo fim de semana mais uma edição da disciplina mais radical do BTT, o DOWNHILL.
A prova, que vai decorrer no já conhecido trajecto entre as Antenas (junto ao Curral do Negro) e o Centro Hipico, contará com cerca de 400 participantes, entre os quais o Campeão do Mundo da modalidade - Gee Atherton - e as melhores vedetas internacionais da actualidade.
Este evento é eleito pelos comerciantes da cidade como aquele que mais retorno económico origina, já que a maioria dos atletas são estrangeiros, têm poder de compra e permanecem em Gouveia cerca de uma semana, lotando restaurantes e alojamentos.
Esta já seria uma boa razão para que este evento se repetisse, mas há outras: A primeira é que Gouveia está a conquistar um lugar impar enquanto destino privilegiado para a prática deste desporto, sendo já frequente sermos visitados por atletas que ao longo do ano optam por vir fazer a descida que a Maxxis Cup Internacional desenhou nesta nossa encosta. A segunda, bem mais séria, é que estas sucessivas iniciativas lançam à autarquia o grande desafio de implementar no local uma estrutura que atraia público e praticantes durante todos os dias do ano.
Para aqueles que nunca perceberam a estratégia do Municipio (e infelizmente ainda grassam por aí), a ideia dos eventos nunca é a de se esgotarem em si próprios. É, antes, a de serem a alavanca para investimentos estruturantes, mas que exigem a prévia conquista de uma imagem e de uma distinção nacional e internacional que não se conseguem de um dia para o outro.
É um trabalho e um esforço que pode demorar anos, mas que tem de dar os seus frutos.
Quem desbaratar esta estratégia num concelho do interior, onde escasseia a iniciativa privada, o empreendorismo e o emprego - e que terá obrigatóriamente de viver do turismo (não só...) -, cometerá um erro histórico que poderá nunca mais ser reparado.
Já se sabe que era desejável que esta iniciativa não tivesse lugar logo a seguir ao Enduro. Mas a verdade é que os interesses das autarquias não são, muitas vezes, conciliaveis com os calendários internacionais das Organizações responsaveis por este tipo de eventos.
Não se pode ter tudo!
Mas Gouveia ainda vai fazendo muita coisa.




terça-feira, 10 de março de 2009

A Falta de Fartura de Gente


Curta e simples.
A DLCG, deverá numa próxima, analisar bem o publico que não teve e pôr a hipótese de, em vez de por as pessoas em pé a comer pó e a ouvir ruído elitista, como alguém aqui já disse, pôr sim uma mesa com uma grande comezaina à borla.
Nem as fotos aparecem, vai tudo ao tacho, em especial o fotógrafo.
Não tem sido assim?
Há imensos registos no passado, de que seria um sucesso.

Enfim ACP, vamo-lo sepultar enquanto esperneia?

segunda-feira, 9 de março de 2009

Ainda o Enduro



Foram 126 motos.
O aspecto do Parque fechado, em frente aos Paços do Concelho, antes da partida de Domingo, era o que a foto retrata.
Cor, movimento, acção e pelo menos um milhão de euros de motos.
È bom que não esqueçamos que a iniciativa em causa é disputada por vários Municipios do País, todos eles conscientes de que alguns caminhos rurais terão de ser alisados nos dias seguintes, mas muitos outros estão agora mais limpos e libertos de mato como nunca.
A hotelaria e a restauração, que normalmente se contêm nos elogios a estes eventos, são os que mais ganham. Sempre cheios!
Tal como só valorizamos a saúde quando estamos doentes, também os nossos comerciantes locais só reconhecerão a verdadeira repercussão destes 'festins' - como lhes chamam as linguas viperinas - quando eles acabarem.
Se o futuro dependesse de mim (e não depende) nunca se queixariam...

Jorge Peixoto



Ganhou em casa, tripulando a moto que se vê na foto.
O número 55, capicua, pode ter ajudado...
Mas o talento, a entrega e a força de Jorge Peixoto, natural de Gouveia e a residir em Rio Maior, deram-lhe o triunfo indiscutivel e destacado nestes dois dias de Enduro na classe dos Veteranos, onde a concorrência era forte.
Numa prova fisicamente tão exigente, os 46 anos de idade não metem medo e só provam que é cada um de nós que faz a juventude.
Parabéns pela proeza e boa sorte para a próxima 'tortura'.

Que fartura, mas não de gente!


O meu companheiro de blogue, no seu comentário sobre o Enduro, produziu uma afirmação que eu não subscrevo.

Disse foi que Gouveia teve 'casa cheia' em mais este evento.
Só parcialmente assim foi. O primeiro dia foi fraco e chegou a ser desolador. Na imagem publicada vê-se a parte da Quinta Nevada mais junto à EN 17, aquela que neste tipo de iniciativas mais gente juntou no ano passado.
No Sábado, às 13.24h, com a prova a decorrer, o clima a convidar e os melhores pilotos da actualidade a dar o seu imperdivel 'show', o aspecto era este. Um deserto. Uma dor de alma. Os Gouveenses estavam em todo lado, menos a ver um Campeonato Nacional onde não tinham de despender um cêntimo.
Não é uma critica, é uma triste constatação. Ou um lamento, se se quiser.
No Domingo, a coisa melhorou, mais na Zona do Centro Hipico, mas a qualidade do espectáculo, a divulgação efectuada, os meios envolvidos e o trabalho de tantos voluntários deveria ter sido premiado de forma diferente pela nossa população, principalmente pela mais jovem, que preferiu ocupar o seu tempo a beber uns finos pelas esplanadas da cidade.
Honra seja feita a muitos que dos Concelhos vizinhos não perderam mais esta oportunidade que Gouveia lhes ofereceu.
Enfim... nem todos podem gostar do mesmo, mas chega-se facilmente à conclusão que algum Povo não sabe mesmo o que quer.
Tudo e nada!!! De preferência, Quim Barreiros...

Espirito Tuga

Caro amigo ACP:
Falavam em espirito Tuga?

O IG em Gouveia (Act III)

Ai o IG.
Ele há coisas do arco-da-velha. Aqui há uns dias eu postei um artigo acerca do IG em que apontava negativamente alguns pontos desta escola. Qual não é a minha surpresa quando no final desta semana passada se proporciona uma conversa com um elemento da direcção desta escola.
Ora, este encontro foi mesmo na escola e que sem duvida me trouxe novos ensinamentos. Contrariamente ao que possam imaginar, não estou nem um pouco arrependido do que postei, só pelo facto de que tal lavrado me levou a conhecer uma realidade, em grande parte, contraria à que expus.
Fui então cordialmente recebido e foi-me mostrada uma realidade que eu nem sabia que era coisa de Gouveia. Sabem os Srs, da luta que ali se trava para pôr aquela casa a andar? Olhem, eu não sabia, confesso, e não me arrependo só porque fiquei a ganhar pelo que vi.

Vejamos:
Eu menosprezei o curso de Animação Sócio Cultural, e assumo que não o considero como dos mais viáveis, mas venho a saber que abriu uma empresa ali ao lado do Centro de Emprego nas antigas instalações da IOLine que exerce puramente serviços de Animação em eventos (sim, aqui em Gouveia) e os donos são Ex Alunos do IG e não têm mãos a medir. Mas parece que há mais, mas não tenho dados. Ainda acho que o curso tem pouca saída, mas depois do que vi… talvez eu não tivesse assim tanta razão, admito. Dizia eu, que eram alunos a mais com esse curso por cá? Sim, mas vim a saber que o IG tem alunos desde a Raia de Espanha até Tabua. Chiça… como pode?

E o tal curso de Informática e Gestão? Foi-me explicado que esse curso foi elaborado com o intuito de ser o mais abrangente possível, como tal, tanto forma gentes para trabalhar em empresas de Contabilidade, como de Informática ou até para a execução de simples secretariado, dependendo da sorte e jeitos de cada um. Aceito que seja sim uma boa de serem abrangentes.

Afinal o IG é uma escola que investe, que busca alunos de concelhos vizinhos, traz gente para aqui! Eles têm carrinhas que andam, centenas de quilometros, pelos concelhos vizinhos transportando-os, garantindo assim o o funcionamento.
Forma em áreas que não defendi no meu texto, e não defendo ainda, mas agora já os entendo. As normas do Ensino. Pois, as normas.
Esta escola, anda pelas aldeias à procura de gentes cujos filhos já não acreditam no ensino, e os pais também não, e mostram-lhes depois, que o ensino tem outra forma diferente de formar.
O IG aposta, pagando, a profissionais das áreas em que forma, para assim na primeira pessoa, passarem as dicas aos alunos. Nesse dia havia lá uma equipe de Bar-men profissionais que estavam a passar uns dias na escola com esse fim para o curso de Turismo.

Soube ainda de vários exemplos interessantes, como este:
Um aluno deles, de Informática e Gestão, filho de pastores cá do Concelho, está no 3º ano e tenta na sua formação, ingressar numa área de automação para criar um sistema de controlo de gado automático. Sim, no IG! Sim em Gouveia!
Este aluno está a apoiar-se nos professores que tem e numa empresa de Gouveia, e pelo que sei vai ser, em breve, ou um Pastor do futuro ou um empresário de sucesso de uma área ainda pouco explorada.

Depois dessa conversa com o representante do IG, deixo no ar três pontos que esta escola deveria apostar mais:
- Uma maior abertura ao publico para que se saiba o que por lá se faz.
- Uma maior interacção com as empresas locais para dar a conhecer os cursos.
- Uma maior interactividade com os empresários, para que estes entrem na escola, mostrando, gratuitamente, a sua experiencia aos alunos, como chegar ao sucesso.

Ficam ainda a faltar os tais Canalizadores e os Carpinteiros e aqueles outros de que falei, mas uma coisa de cada vez. Afinal a coisa não é o que parece cá de fora.

Obrigado ao IG pelo esclarecimento e parabéns pelo trabalho que estão a fazer.
Acordámos como IG poder mostrar aqui no nosso Blog algumas actividades e informações de interesse para quem nos visita que ficaremos a aguardar.

Muito bem!

domingo, 8 de março de 2009

O rescaldo do Enduro



Hoje foi dia de Enduro em Gouveia, “dia de festa iupi”, como dizem os que não fizeram nada assim ou que nunca o fariam se o povo lhes permitisse através do sufrágio.
Bem, parabéns a quem tal evento organizou.
Parabéns ao meu amigo Mário Patrão, quem embora seja de Seia é mais nosso que deles!
Parabéns a todos os concorrentes, que se esfolaram ali a dar o litro para fazerem o seu melhor, enquanto o publico os via passar. E olhem que não é mesmo nada fácil aquilo que se ali viu, até porque, tivemos por cá os melhores dos melhores!

Parabéns a Gouveia pelo magnifico fim-de-semana em cheio que teve com verdadeira casa cheia.

Nota 20!

sábado, 7 de março de 2009

Interrogações...



A realização da prova do Campeonato Nacional de Enduro, em motas, que começa dentro de 2 horas, pôs-me a pensar em duas questões que não podem ficar guardadas só para mim.
A primeira é que a Federação Portuguesa de Motociclismo exige á empresa/clube promotor que faça um seguro de responsabilidade civil para que fiquem cobertos os riscos provocados a terceiros.
Intuitivamente, houve logo quem providenciasse a obtenção da melhor proposta para esse tipo de seguro: Só que, depois uma paragem para pensar, verificou-se que esse seguro não serve para nada. Melhor dito, nada paga. Não paga os danos que os pilotos causarem neles próprios e nas suas motos (por ser de responsabilidade civil contra terceiros), não paga os eventuais danos causados nos leitos de alguns caminhos (por estarem excluidos das coberturas) e não paga os danos causados pelos pilotos em possivel acidente com terceiros, porque as motos estão obrigadas a ter seguro e é este (não o seguro da prova) que é accionado caso uma situação dessas aconteça...
Feita a análise, o melhor é mesmo poupar uns euros e não estar a pagar sem ter nada em troca.
A segunda questão, para mim uma estranheza, tem a ver com o policiamento pago - e bem pago neste tipo de eventos. O que se passa é que a PSP vai ter dois ou três agentes a regular o transito na cidade e também a guardar o Parque Fechado e a GNR vai estar na Zona da Quinta Nevada também para fazer fluir o trafego e em duas ou três zonas em que os trilhos do enduro se cruzam com estradas.
O papel das Policias é necessario e inestimavel, ninguém tem dúvida. Mas por que será que esse trabalho tem de ser pago à parte, tipo horas extras!!!
Então as nossas autoridades não recebem o seu salário mensal para fazer exactamente -o que hoje vão fazer: Policiar, manter a Ordem, regular e fiscalizar?
Não sei se cada um dos agentes vai ou não receber horas suplementares pelo seu trabalho normal e habitual, ou se o dinheiro que vai ser pago pela DLCG é canalizado directamente para os Cofres daquelas duas Entidades???.
Seja como fôr, intriga-me que alguém possa receber duas vezes pelo que faz. O salário normal e o salário eventual (de eventos, está claro).
Isto nas 'Festas', como lhe chamam alguns opositores ao 'regime instituido', até as Autoridades apagam as velas.
Bom Enduro...

quinta-feira, 5 de março de 2009

Tolerância 30

Intriga-me que o limite de velocidade nas auto-estradas portuguesas seja de 120 Kms.
Com os automoveis contemporâneos e com a qualidade que, em regra, essas vias apresentam, esse limite parece curto, quase absurdo.
Aliás, se repararem, quase ninguém circula a essa velocidade e quem o faz vai normalmente distraido ou quase adormecido, transformando-se, por isso, num ser potencialmente demolidor.
É a própria Policia que despreza e ignora esse limite, pois não persegue nem multa ninguém que transite a 121, a 131 ou a 141 Kms à hora.
Diz-se (e parece que é maioritariamente assim) que só acima dos 150 Kms/h é que a Policia actua e autua, claro que com honrosas excepções.
Se virem uma comitiva governamental a passar, mesmo com o ministro que aprovou ou que permitiu que essa regra se mantivesse no Código da Estrada, vejam lá se não circula a muito mais de 150 Kms/h. Bem sabemos que as eminências vão trabalhar e têm de chegar a tempo, como aliás quase todos nós quando nos excedemos na velocidade. A diferença é que uns pagam, outros nem por isso...
Lembram-se do episódio, não muito distante, do Director Geral de Viação, que foi interceptado a mais de 200 Kms/h? Não sei se foi punido e se foi ou não inibido de conduzir, mas sei que se encarrega disso quando são os outros a fazer o que ele fez.
Comentários à parte, o que interessa é que legislamos para nada, ou então somos condescendentes, hipocritas e baldas quando deviamos ser rigorosos, sérios e responsáveis.
Já que nos vendem carros que ultrapassam, na sua grande maioria, os 200 kms/h, porque não fazemos como os alemães, que não impõem qualquer limite de velocidade nas auto-estradas, sem que com isso tenham mais acidentes, bem pelo contrário?
Ou então, porque razão não fixamos em 150 Kms/h o nosso limite? Não é esse o que tacitamente vigora? Não é esse o que todos nós já assimilámos como sendo contra-ordenacionalmente inofensivo?

A tolerância zero foi só para o IP5. Agora é a tolerância 30. Não a acho pior nem melhor. Acho-a ridicula, acho-a um verdadeiro improviso 'tuga', acho-a uma 'brincadeira' própria de um País sub-30.
Noutros lados, ou é ou não é. Por cá, pode ser, logo se vê...

Mais um evento!

Amanhã à noite (sexta feira) Gouveia dará conta que está preparada para receber mais um evento.
Trata-se do Campeonato Nacional de ENDURO, uma prova de motos que só seis cidades do país têm o privilégio de receber.
A organização é da Câmara Municipal/DLCG, em parceria com o Moto Clube das Beiras.
À semelhança do ano passado, são esperados cerca de 120 participantes.
Confirmadas estão já as presenças dos campeões Mário Patrão (de Paranhos da Beira), Hélder Rodrigues (piloto do Dakar), Paulo Felicia (vencedor do ano passado), Filipe Zanol (Campeão de 2008), Fernando Ferreira (piloto do Motocrosse) e, já agora, do piloto da casa, Jorge Peixoto, aspirante ao titulo nacional de veteranos.
O percurso é fantástico. Poucos caminhos e muitos trilhos traçados 'à catana', que até a pé são dificeis de percorrer.
A prova, que tem uma extensão de 48 Kms, muito duros, começa no Sábado às 12 horas. A partida é em frente aos Paços do Concelho, onde ficará instalado o Parque Fechado e a zona de inscrições.
Nesse primeiro dia são dadas 4 voltas ao percurso, tendo os pilotos que fazer 3 provas especiais cronometradas. A primeira dessas provas ocorrerá no Centro Hipico e tem o nome de 'EXTREME', sinónimo de dificuldade, pois para além de subirem parte de um ribeiro com pedra escorregadia, terão depois de enfrentar troncos e obstáculos naturais quase intransponiveis. É uma especial lenta e muito técnica, onde as quedas estão garantidas - esperemos que sem consequências fisicas -.
No Centro Hípico estará também instalado o Paddock ou zona de assistências às motos (gasolinas, trocas de pneus, reparação de avarias, etc), com todas as equipas aí centralizadas.
Depois da EXTREME, a prova seguirá para a zona das Antenas, no Curral do Negro, aproveitando parte do trajecto normalmente feito pela Maxxis Cup (BTT), mas em sentido ascendente. Perto do Curral do Negro, inicia-se uma descida a pique e muito escorregadia, que só os melhores (Classe Elite) serão obrigados depois a subir, numa tarefa quase hercúlea. A não perder, para não quem tenha moto ou possa deslocar-se de carro ou de jipe até à zona e não se importe de andar cerca de 200m a pé.
Depois de passar pelos trilhos de Folgosinho, Nabais e Vila Cortês da Serra, os pilotos chegarão à Quinta Nevada (o primeiro cerca das 13.30h), junto à E.N. 17, Cruzamento de Nabais/S.Paio, onde decorrerá mais espéctaculo: As especiais cronometradas de ENDURO e de MOTOCROSSE, feitas a fundo e com saltos deliciosos. Até às 17 horas de Sábado as motos não deixarão de pisar as pistas que esta semana foram delineadas nesse local, um ponto nevrálgico, onde o público pode passar largas horas do seu fim de semana sem se aborrecer.
No Domingo a prova comecará pelas 9 horas e acabará perto das 13 horas, pois só contará com três voltas ao percurso já acima identificado.
Quem não puder ver este Campeonato Nacional no Sábado, não deixe de o acompanhar no Domingo de manhã.
É magnifico e não cobra bilhete.

quarta-feira, 4 de março de 2009

O Parque Natural da Serra da Estrela


Pois é, temos aqui um tesouro, o Parque Natural da Serra da Estrela, mais ninguém tem uma coisa assim pelo país. Alguém sabe o que é?
Vejam as vantagens de estar inseridos numa grandiosidade destas:
Na minha quinta, enorme, ali para os lados de Lagarinhos não pode ser alô de construção, e até que eu tinha vontade de fazer ali umas coisas interessantes, a nível de habitação de qualidade, mas não, estamos no parque e não se pode!!!
Lembram do hotel que era para crescer na fábrica velha por detrás do Seminário? Não continuou por causa do parque… pelo menos é o dizem os envolvidos…
Hoje soube de que o parque até se meteu com a volta do enduro…
E aqueles que não edificam ou que não investem porque o parque… o parque…


Não sei se é ou não tudo por causa do parque, mas que é uma pedra no sapato cá do sítio lá isso é!

É assim ou não é amigo ACP-GTi Arround the park?

PS e PP já têm candidato à Câmara


Este 'outdoor' foi colocado ontem ou anteontem na Rotunda da Variante e da Cooperativa dos Olivicultores, em Gouveia.
Pelos vistos o PS -o PP já se sabia... - teve dificuldades em escolher um candidato de produção caseira e como quem vem de fora pode sempre ser considerado paraquedista e pouco desejado (António José Seguro que o diga), nada melhor que aparecer logo coligado para partilhar o sofrimento de um eventual inêxito.
Temendo uma derrota se concorresse sozinho, o PS casou com o PP para destronar os sociais democratas da autarquia.
Com esta ninguém contava, mas não está mal pensada, já que mais não seja porque Vila Nova de Tazem mantém os socialistas com um Velho problema de aceitação.
Diz quem sabe que a escolha de António Costa para Gouveia só revela que Lisboa é demais para ele e que Armando Almeida, lider do secretariado socialista local, tem uma ascendência notavel sobre José Socrates, que ficou rendido ao poder dos argumentos rosáceos do ilustre Professor.
Aliás, o 'casamento' foi feito aqui ao lado, em Seia, quando Paulo Portas por lá apareceu nas provas da Feira do Queijo e ofereceu Telmo Correia, a caminho de um emprego incerto, ao PS de Gouveia.
O resultado é o que se vê na fotografia: António Costa diz que oferece uma 'RACION', o que não deixa de ser insultuoso para os Gouveenses, pouco habituados a rações. Telmo Correia diz 'VOTE BOA', o que não deixa de ser uma má mensagem para as Senhoras que não se consideram boas.
Querem ver que os eleitores do Concelho não aderem à original e poderosa coligação e que Álvaro Amaro continua a ganhar eleições?
A ver vamos...

domingo, 1 de março de 2009

'Lá na Praça'

Hoje de manhã dei conta de uma concentração anormal de pessoas no sítio que é visivel na metade esquerda da fotografia, junto ao taxi que ali se vê próximo da Igreja.
Por momentos julguei que se tratava de uma reunião de amantes da cultura preparados para rumar à Biblioteca Municipal, onde iria ter lugar a cerimónia de atribuição do Prémio Vergilio Ferreira.
Enganei-me. Eram mesmo só curiosos. Não da cultura mas do empreendorismo, o que não é mau de todo. Nenhum parecia indiferente ao novo espaço comercial que hoje mesmo abriu as portas no centro da cidade, mesmo atrás do taxi.
Entrei e fiquei encantado. Os meus amigos Carlos e Dulce, proprietários do Restaurante 'Lá em Casa', surpreenderam positivamente os Gouveenses.
Num periodo em que só se fala de crise e em desinvestimento, dotaram o centro da cidade - tendencialmente amorfo desde que fechou o 'Centenário'- de um café/pastelaria que nos deve deixar orgulhosos. Moderno, diferente, atractivo, com gosto, de investimento considerável e digno de ser frequentado. Tão surpreendente que alguém, com sarcasmo e óbvio exagero, disse que era mal empregado...
Ninguém me encomendou este pedaço de publicidade e se o encomendassem não o fazia.
A questão é que fico satisfeitissimo quando a minha terra vê nascer mais um espaço que pode ser usufruido pelos Gouveenses e referenciado sem qualquer hesitação a quem nos visita.
O sucesso destes meus amigos é o sucesso de Gouveia. Que o saboreiem por muitos e longos anos. Aqui fica o meu reconhecimento à sua dedicação pessoal e comercial a este Concelho, do qual já são bons 'embaixadores', pela mestria com que têm gerido o 'Lá em Casa'.
Ouvi dizer que o estabelecimento se vai chamar 'Lá na Praça', para lembrar e perpetuar o nome do já citado Restaurante e dos seus proprietários, o que não deixa de ser interessante, mesmo numa filosofia de 'franchising', passe a brincadeira!!!
Venham mais 'Lás', de preferência em Gouveia, que precisa muito de espaços emblemáticos, como já são os dois existentes.
Parabéns e felicidades.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Vergilio Ferreira



Não tenho dúvidas de que o nome de Vergilio Ferreira diz muito a muitos Gouveenses, embora se possam contar com os dedos de poucas mãos aqueles que já leram uma obra sua.
Este expoente da escrita e da cultura portuguesa, só por ser natural da freguesia de Melo, tem o 'nosso ADN'. É gouveense e isso basta para nos encher de orgulho.
No próximo Domingo, pelas 11 horas, a sua memória vai ser recordada uma vez mais na Biblioteca baptizada com o seu nome, com a entrega do prémio do concurso de 2008 que o Municipio instituiu e que no ano passado foi ganho por uma escritora lisboeta.
Nesse acto, vão ser anunciados os 'Ciclos Vergilianos' que terão lugar em Gouveia nos próximos dias 7 e 8 de Maio, com um programa que se espera culturalmente rico e que será organizado pela Câmara em parceria com a Universidade de Évora.
Nessas jornadas, o Teatro-Cine de Gouveia contará com a presença dos melhores conhecedores da vida e obra de Vergilio Ferreira, algo que a nossa sociedade civil poderá desvalorizar (o que é pena), mas que os académicos, estudiosos e interessados pelo 'tema' jamais desprezarão.
Embora uma coisa não tenha a ver com a outra, não é despiciendo sublinhar que a Praça de S. Pedro irá sofrer brevemente uma intervenção que também -mas não só- incidirá sobre o local que se vê na fotografia, onde todos identificam o busto daquele que muitos julgam ter merecido um Prémio Nobel da Literatura, o que não deixará igualmente de valorizar a sua personalidade.
Espera-se que com estas iniciativas e com a sua divulgação, possamos, a pouco e pouco, deixar de correr o risco de ouvir uma aleivosia como aquela que recentemente alguém da biblioteca ouviu num telefonema que recebeu com seguinte teor: Estou, é da Biblioteca? É sim. Olhe, daqui é da parte da Direcção Regional da Cultura. Queria falar com o Dr. Vergilio Ferreira. É possivel?
Pior é impossivel... Digo eu!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

coca-cola em Gouveia



Nem tudo corre mal.
A Coca-Cola vai investir em Gouveia.
O projecto passa pela aquisição da quase inactiva fábrica da Unicer, instalada na freguesia das Aldeias, de onde saiem os garrafões de 5 litros da água Vitalis.
Esta marca, apesar de conhecida no mercado das águas de mesa é, para Gouveia, uma 'marca branca', porquanto ninguém a identifica nem com a cidade, nem com o Concelho, nem sequer com a Serra da Estrela.
Aliás, a sede da Unicer é em Leça do Balio, o que pode fazer crer ao consumidor que a água que ingere é engarrafada no norte do País.
Não se sabe bem o que vai acontecer com este gigante mundial, mas não há região do mundo que possa desprezar ou ficar indiferente à presença de uma das maiores empresas planetárias no seu seio.
Na 6a feira próxima, às 12h, vão saber-se mais pormenores, pois a Unicer, a Coca-Cola e a Câmara de Gouveia (as três protagonistas deste 'negócio'), irão apresentar publicamente e falar nos contornos deste investimento nos Paços do Concelho.
Pelo que se sabe, a ideia passa pela multiplicação dos postos de trabalho e pela criação de uma marca de água própria, que poderá vir a chamar-se 'AGUAS DE GOUVEIA'.
Se assim fôr, o nosso Concelho obtém um triplo sucesso. Ganha mais emprego, esse emprego provém numa empresa robustíssima e o nome de Gouveia passará a figurar (espera-se que em todo o mundo) em muitos milhões de garrafas de água.
Eis um motivo de esperança e de regojizo para todos nós.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

IG e os cursos

No seguimento do meu post anterior “O IG em Gouveia”, recebemos um comentário que mereceu a nossa melhor atenção, e resolvi postar a resposta.
Entendam que não quis ofender ninguém nem prejudicar alguém ao postar o que postei.
Foi sim o meu interesse, alertar para um problema que assombra os alunos que de lá saem.
Sei também que os dois cursos, Gestão e Informática e de Restauração, existem e tenho estado atento a isso, alem disso acho bem que os alunos de outros cursos sejam participativos em actividades que mostrem a escola a todos, mas volto a perguntar:
E os carpinteiros? Mecanicos? Electricistas? Canalizadores e outras áreas técnicas de produtividade já mais que provada!
E esses?
Quanto aos cursos que ministram tenho um comentário a fazer:
A “Restauração”, não me parece que seja a área mais necessitada da nossa região, mas continuo a considerá-la como muito importante.
A “Gestão e Informática” seria sem dúvida importante se eles saíssem a saber programar, desenvolver software a serio com ferramentas a serio para entrarem no mercado a sério. Nunca a programar em linguagens básicas que não têm integrabilidade em ambientes reais. (Ex: Visual Basic)
Experimentem por exemplo Pascal, C++ Delphi, PHP ou até o Assembler. Isso sim, dá-lhes emprego garantido! Ou não é isso que os Srs querem?
Fico ainda disponível para listar áreas que têm saída só porque sei, e não porque me pareça. Claro que não será fácil para os docentes, mas a vida só é interessante quando é cheia de novos desafios.
Fica o meu compromisso, formem, bem formados, esses alunos em áreas com saídas lógicas e eu comprometo-me a coloca-los onde há ordenado e garantia de estabilidade profissional. Afinal, actualmente eu emprego 9 pessoas assim em Gouveia e mais outras tantas por fora de cá.

Volto a repetir-me:
Pensem no futuro dos miúdos e não no que é mais fácil ensinar-lhes.

Medicamentos mais baratos em Gouveia


Pois é. A Câmara não gasta só o dinheiro do Povo, como dizem uns poucos sem imaginação para mais.
Também lhe procura meter algum dinheiro no bolso.
Como em post anterior já foi dito, instituiu para os jovens três tipos de medidas, todas elas já em vigor, umas há mais tempo que as outras:
1ª- Paga viagens bimensais a Gouveia, por forma a que nos fins de semana possam estar por cá a animar a economia local e a reforçar os seus laços familiares.
2ª - Apoia o arrendamento jovem, subsidiando as rendas.
3ª - 'Subsidia' o IMT a pagar por jovens que queiram comprar casa ou terreno.
4ª - Isenta parcialmente as taxas devidas ao Municipio pela construção de habitação própria.
Estes apoios fazem com que saiam anualmente dos cofres da Câmara importâncias que chegam e sobram para, por exemplo, requalificar a Praça de S. Pedro.
Para os idosos, o Municipio está a fazer o que nunca se tinha feito e o que nunca nenhum partido da oposição pediu ou lembrou que se fizesse.
1º-Reduziu em 50% as tarifas do lixo e do saneamento a pagar pelos mais desfavorecidos.
2º-Reduziu em 50% os preços do consumo da água.
3º-Acabou de decidir que pagará 30% da parte não comparticipada dos medicamentos que forem receitados a cada idoso ou familia necessitada.
Estes apoios podem custar à Câmara a importância suficiente para, por exemplo, requalificar parte do Mirante do Paixotão.
Aqui está uma Câmara que produz eventos e a aumenta o poder de atracção de Gouveia (O carnaval foi um bom exemplo..), mas também não esquece o lado social, apoiando verdadeiramente quem mais precisa.
È claro que haverá sempre um qualquer alarve (sem ofensa!) que virá à estampa dizer que os apois são insuficientes e que se fosse ele a mandar disponibilizaria muito mais...
È claro que haverá sempre algum demagogo que virá a público dizer que em ano de eleiçoes 'com papas e bolos se enganam os ...'
Uma coisa é certa. O Municipio está atento e está presente neste periodo de crise e de dificuldades económicas.
Por isso mesmo, merece um justo reconhecimento.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O IG em Gouveia


Do they really have a dream?

O IG é sem duvida uma escola que faz sentido. Este tipo de ensino é sem duvida uma boa alternativa, embora, desde sempre tenha sido considerado como, somente uma alternativa para quem não se safa no secundário.
Lembro-me de andar no secundário e ter colegas que não saíam da cepa torta e recorreram a uma escola profissional e passavam de alunos medíocres para faz-tudo-em-metade-do-tempo. Estranho isso não é? Na altura era na profissional de Trancoso. Não havia ainda IG suponho.
Mas não é isso que me trás ao assunto, são sim os conteúdos que move aquela escola.
Sabem o que por lá se lecciona? Sabem qual é o verdadeiro empenho que por lá se tem?
Pois, pelo que vejo é formar “Animadores Sócio Culturais”.
Eles estão em todas as festas, e muito bem, no carnaval foram dos melhores que passaram, e não estou a ser irónico, são mesmo bons!
E o resto? Que fazem estes miúdos depois de saírem dali? Há assim tanta saída para animadores cá na zona? E carpinteiros? Mecanicos? Electricistas? Programadores? Gente que seja produtiva e faça algo por isto.
Palhaços, com todo o respeito, dão jeito, mas tantos? Eu não emprego alguém por andar bem de monociclo ou por saber pintar bem a cara a outro. Nem eu nem ninguém.
Peço que este meu post não seja visto como uma critica destrutiva mas sim como um reparo a uma realidade que já é velha na casa.
Pensem no futuro dos miúdos e não no que é mais fácil ensinar-lhes.

Escola de Musica de Gouveia de boca tapada


Andei a espreitar na página Web da CMG e deparei-me com o resultado das votações do cortejo do carnaval do queijo 2009, e fiquei desiludido com a exclusão da Escola de Musica de Gouveia. Foram, para mim, o grupo mais carnavalesco, mais elaborado e o melhor momento de entretenimento que por ali passou.
Não sei porque, mas nem o 3º lugar apanharam, talvez pela letra, não sei não.
Fica aqui a minha solidariedade para esta casa que tanto bem faz pelos de cá!
Adorei ainda os abades de castanho que tocavam com muita pinta.

Será que é por serem assim inovadores que não lhe dão apreço?
Juntem-se ao clube… eu queixo-me disso à 11 anos!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Crise em Gouveia? Olhem que não...



O Senhor mais à esquerda, que é Secretário de Estado do Comércio do Eng. Sócrates, saiu da nossa Feira do Queijo, calcorreou a Rua da Cardia (Cardeal Mendes Belo) e depois andou alguns metros no Centro da Cidade, nas imediações da Igreja de S. Pedro.
Não sei se durante o certame disse ou não muitas coisas acertadas, mas diz quem ouviu que o seu comentário espantado e mais que justificado ao olhar para a esmagadora maioria das lojas, foi "então nesta terra está o comércio todo fechado com tanta gente nas ruas"?
Era Domingo, é verdade. Mas o feliz desabafo foi mais que pernitente. O que andam a fazer os comerciantes da terra? Será que a tão propalada crise só é sentida pelos outros ou é apenas propriedade do Primeiro Minstro, como afirmou -e bem- o Prof. Marcelo na seu missal dominical?
Mais uma vez, honra seja feita à loja dos chineses (sem ofensa), à loja de venda de produtos artesanais do mercado (mal feito fora), às papelarias, que já nos habituaram a abrir portas Domingo de manhã, a uma loja 'tipo trezentos' junto `Caixa de Crédito e ... penso que nada mais.
Quem esteve aberto trabalhou, presumindo-se que tenha ganho dinheiro.
Quem não esteve descansou e não ganhou, mas também não gastou.
Não sei se é comodismo, se é um problema cultural de fundo ou se, pura e simplesmente, os comerciantes que ficaram em casa ou optaram por andar a provar queijo já têm euros de sobra para viver, ao contrário do que, por exemplo, acontece em Seia, onde na Av. 1 de Maio, a principal, tudo quer aumentar o seu espólio... Que diferença!
Já se sabe que o argumento dos nossos homens é que se abrissem a porta correriam o risco de poucos ou nenhuns clientes lá entrarem, mas é confrangedor que não tenham a certeza que com elas fechadas nem um cêntimo lhes entra nos cofres.
Pior que isso é que não criam nos consumidores (nativos ou visitantes) o hábito de aparecerem e comprarem quando normalmente podem, ao fim de semana.
Assim é remar contra a maré. Mas como faz quem pode e obedece quem deve, prá frente Portugal.

Maldita PT

Durante anos fui cliente da CV e nunca me faltou nem Net nem telefone. 10 Anos ali, sempre fieis uns aos outros eles entregavam o serviço e eu pagava. Nada falhava, nem sei se era mais caro ou não.
Agora mudei de “casa”, e lá para onde fomos não há CV e teve que ser. Contrato com a PT. Era a coisa que eu mais temia… A serio.
E agora está à vista, Net, só às vezes (desde 6f que não se sente e nota-se no BLog) Telefone vai dando sempre, mas sem Net não há Voip e logo, paga e não bufa.
Maldita PT, que mal te fiz eu?
Foi e é do estado e nem a privatização te deu folego...

Volta CV que tás perdoada!

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Mau Serviço


As enchentes em Gouveia têm sempre o reverso da medalha.
Há quem não esteja preparado para elas.
O cortejo de Carnaval de hoje trouxe milhares de pessoas à cidade, que na sua maioria se concentraram na Rua 25 de Abril, entre a Igreja e a Câmara Municipal.
Como já havia acontecido em anos anteriores, os cafés e as esplanadas estavam 'apinhados'.
Tratava-se de algo previsivel, pois o acontecimento não era surpresa para ninguém, muito menos para os comerciantes daquela zona, que já sabiam ou deviam saber com o que iriam contar.
O que faria alguém avisado, profissionalizado e interessado era comportar-se de forma a enfrentar uma tarde de Domingo bem mais agitada que as outras.
Mas não foi assim. Pelo menos num estabelecimento situado na rota principal do cortejo.
Podia insurgir-me contra a qualidade e eficiência do serviço de esplanada, manifestamente deficitário. Podia falar do péssimo estado das casas de banho, onde até as torneiras do lavatório são maltratadas. Podia questionar o ar de frete e de favor, quase sempre inimigos da simpatia, do responsável pelo espaço.
Mas o que verdadeiramente me levou a escrever este 'post' foi a incompreensão e a ingratidão do Senhor.
Numa mesa onde estiveram sentadas sete ou oito pessoas, todas sempre a consumir e a contribuir para o acumular dos Euros na Caixa, algumas crianças, aproveitando a época descontraida e as suas brincadeiras com os objectos de Carnaval que deliciam as contas bancárias dos empresários chineses, lá mandaram para o chão uns papelinhos, uma fitas e uns esguichadelas de spray colorido mas inofensivo. Inevitável, em qualquer lado do mundo.
Pois bem: Por cá, o impreparado homem da casa, mesmo com esplanada cheia -coisa rara-, podia ter aproveitado o momento para vender simpatia e fair-play, pois estava perante si muita gente que podia conquistar se tivesse brio no seu trabalho e se servisse com um sorriso no lábios.
Qual quê! Tacirurno (à boa maneira do espaço...), aparentemente indisposto e a revelar um amadorismo confrangedor.
Mesmo que tenha direito a dias melhores que outros, como todos nós, alguém devia aconselhá-lo a não ter muitos como este.
Mas já fica mal para si e para a imagem de Gouveia, que tenha começado a vociferar sem correcção, mesmo entre dentes, por causa dos resíduos (mais que normais neste dia) que as crianças ali deixaram ficar.
Concluindo, há por cá um amador encartilhado para abrir cafés que em vez de valorizar os seus clientes e a animação, a alegria, a cor e a vivacidade com que os filhos deles ornamentam a sua esplanda, ainda acha que deve reagir contra sujidade que os funcionários da Câmara amanhã vão limpar!!!
Assim, que ninguém receie o insucesso. Está assegurado...

O Carnaval em Gouveia

Simplesmente espectacular (dentro das limitaçõs de cada grupo)
Ora vejam... Muito bom.

















Pensativo!











E por fim:

Marisa a pousar para nós.
Obrigado.

Os caçadores


Na passada 6f a quinta de um amigo meu foi assaltada, aqui por Gouveia. É um sítio onde ninguém vai, não se vê da estrada e não é fácil adivinhar o que lá há.
Não, há um grupo de pessoas que a invade, convencidos de que é legitimo invadir, essa e outras quintas, de arma em punho como que se estivéssemos em guerra e como que se tudo fosse deles.
Esses cromos da sociedade que se julgam da elite porque caçam são na maioria das vezes uma elite que pisa culturas, rouba e estraga com a desculpa de que… tem licença. Licença para andar com o focinho virado para o céu em busca de um pobre bicho para lhe dar uma dose de chumbo.
Pois no dia anterior ao assalto, foi Quinta Feira, dia de caça, e esses prepotentes tarados e com a mania de que são homens no momento têm a arma, andaram por lá. Havia patas marcadas pelo chão por toda a quinta e até se nota onde deixaram a carroça que trazia tais bestas… Na madrugada de 6f voltaram ao local e mataram 2 porcos que estavam ali para criar desde o dia anterior. Sangraram-nos ali e levaram-nos para comer.
Estaremos em breve a comprar mais 2 porcos e a montar estratégia para que os próximos porcos a serem sangrados sejam os mesmos que sangraram os 2 anteriores.
Nessa zona, a caça já não é permitida, e mesmo assim, de cara destapada vão aparecendo e perguntam se não viu por ai um melro cair. De outras vezes dão tiros nas oliveiras… “sindroma de paspalho”

Espero poder postar em breve a captura destes porcos disfarçados de gente fina só porque caçam.


Já agora que há de tão fino caçar?
-Os terrenos não são deles!

É caro é?
-Mas eles roubam!

É sinal de coragem?
-Mas eles têm como adversários animaizinhos indefesos sem arma!

Tenham vergonha e sejam homenzinhos!

A todos os outros… desculpem o desabafo.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

'Gouveia mascarada'



Confesso que o Carnaval me diz pouco.
Não acho especial piada nem às brincadeiras que lhe estão associadas nem às indumentárias que são utilizadas.
Reconheço, porém, a imaginação e o trabalho insano que é produzido pelo Município e por várias Associações do Concelho na sua preparação.
E tenho a certeza que ninguém com os olhos abertos pode deixar de ficar agradado com o movimento, com a cor, com a alegria e com a animação de rua.
Pais, filhos, professores, amigos, familiares, auxiliares e funcionários de Instituições de Gouveia associam-se aos festejos e aos desfiles e transformam espaços habitualmente despidos de pessoas em áreas de interacção e de vida.
Hoje de manhã, era este o aspecto do Jardim da Ribeira. Verde como nos outros dias, mas muito mais cheio que nesses dias.
Começou a Festa do Queijo, que se espera atraia muita gente a Gouveia.
Os próximos dias demonstrarão que esta iniciativa foi, é e será uma aposta ganha, pois o que se pretende, afinal, é que possamos 'multiplicar' a nossa população e a nossa vivacidade durante o maior número possivel de dias por ano.
Associar o queijo ao Carnaval não é nenhuma ofensa para o queijo ou para o Carnaval. È antes uma forma de nos diferenciarmos dos outros (Mealhada, Loures, Loulé, etc) com um produto que é nosso, que tem uma imagem de marca e que vende no exterior. É também uma forma de valorizarmos e darmos vida a uma feira enfadonha e já muito gasta, como, de resto, são as de Seia e Fornos de Algodres. Mas é essencialmente um instrumento (mais um) para projectarmos a nossa terra e atrairmos quem queira passar entre nós quatro dias com actividade.
Quem se importaria de acordar em Gouveia sempre com ela mascarada de tanta gente?
Querem ver que alguém me surpreende...!!!

Ser ou nao ser Licenciado?


Juro que iso to nao tem nada a ver com o doutor ou com o Dr...

Eu estava numa festa do Arcozelo e alguém veio-me perguntar:
“-Então, vocês estão a contratar mais gente?”
Eu disse que sim, mas que não é fácil contratar licenciados, dado que sabem o que sabem…
E aí alguém que estava a ouvir a conversa disse assim:
“-Neste país quem não for licenciado está lixado!”
E eu respondi:
-Não, neste país, quem não prestar é que está lixado. O Licenciado que não preste, entra e sai num instante! Esse sim, é que está lixado!

Hoje, o Ricardo, que não é licenciado, tem e terá emprego por quantos anos quiser.

Um capricho ao meu amigo ACP.

Quantos de vocês têm um amigo? Todos têm, não é? Todos nós temos um amigo. Nem que seja um amigo de Peniche, mas é amigo na mesma.
Hoje o meu amigo deu-me uma prenda, a melhor, porque é só aos amigos que se dão as melhores prendas. Ou outros ficam com os restos.
Ora, o meu amigo, o verdadeiro amigo, deu-me uma, a prenda, a tal que eu esperava há dois anos.
Não tem que ter valor. E nao tem mesmo!
Desde o dia em que uma atravessada se atravessou na tua frente que eu espero por este dia.
Obrigado aqui em publico! Obrigado pela prenda. Nada há valor para o valor que a prenda que me deste. Para mim vale mais que as prendas todas que não me deste!
Um obrigado!

A boss is in the same boat as his people


Watch CBS Videos Online
Combater a crise?
Comecem por aqui. Vejam a diferença entre este vídeo e o discurso de um primeiro-ministro que diz a um povo desmotivado que ganha mais de 5 mil euros… Ao menos ficava calado.
Desculpem o facto de estar em inglês.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Não leia que não interessa!


Eu hoje estou desinibido e vou falar, ok?
Este sou mesmo eu!
Eu hoje recebi um documento, um oficio, um papel, como tantos que eu recebo e não leio e mando ler, mas este eu li. Tive que ler…
Então era um “Doutor”, ou um “Dr”, não sei… mas ele escreveu e mandou-me um ofício. Não sei se sabem mas eu sou uma pessoa importante, fora daqui. É que aqui não sou, e sou uma pessoa que recebe ofícios, de gente daqui que tem que mos mandar, se não há chatice…
Bem, o ofício era assinado por um Dr. que depois de assinar risca o Dr. que tem a seguir ao nome com a caneta que assina. Ora, ele exige que ponham nos Docs que ele assina o tal “Dr” e depois risca. Como quem diz: eu não gosto que me ponham cá isto, e meu nome é só “bla bla bla”, mas sem o Dr. Que chatice!
Eu não me atrevo a dizer que é ele, se não o gajo vai-me tentar lixar, mas também não sei se consegue, é que eu sou mesmo muito importante… mas só fora daqui!
Um dia vou tentar ser candidato a presidente da CMG e nem isso vou conseguir, só porque não é aqui que sou o que sou.
Não faz mal. É Fixe ser assim e passar o tempo a rir!
Um abraço a todos os que são assim e ao tal Dr ou Doutor que amanha vai ver que nada pode fazer…

Desculpem: Mais uma Festa!



A tradicional e velhissima Feira do Queijo adoptou há três ou quatro anos outra denominação, mais abrangente e atractiva.

Chama-se agora Festa do Queijo.

O que era antes uma mostra de queijo de cerca de cinco horas e de model0 já gasto, deu lugar a festejos de cinco dias e de cariz inovador.

O que antes trazia a Gouveia uma centenas de pessoas num curto espaço de tempo, traz hoje à sede do Concelho uns milhares de pessoas durante um fim de semana prolongado.

O que antes pouco ou nada representava para a economia local é hoje reconhecido como uma ajuda importante para os comerciantes da terra, designadamente, para os da hotelaria e da restauração.

Mais uma vez, o que esteve e está subjacente 'à benfeitoria' é a procura de um aumento do nosso poder de atracção e projecção no exterior, designio que nem todos entendem, mas que assenta como uma luva na aposta no Turismo assumida pelo Município.

Tenho para mim que o próximo executivo, seja ele qual for, só por desastre e por opção suicida, pode afastar-se deste caminho.

Gouveia não pode mais viver só para dentro. Precisa dos de fora como de pão para a boca.

Claro está que muitos daqueles que pararam no tempo, não entendem a medida.

Os que maldizem de Festas (sejam elas quais forem) e que não sabem ou não querem avaliar o custo/beneficio de cada iniciativa da coreografia Gouveense, só podem manifestar-se contra, embora não resistam em participar nas 'folias', o que não deixa de ser um paradoxo ou uma hipocrisia sem limites.

Mas como todos continuam a ser poucos, aqui se divulga o programa, para que ninguém deixe de se associar a mais este esforço colectivo:

20 de Fevereiro:

Sexta Feira 10h00 – “Heróis da História” – Desfile PedagógicoIG – Escola Profissional de Gouveia Concentração no Jardim da Ribeira com desfile até aos Paços do Concelho.

21 de Fevereiro:

Sábado 13h30 – Rota dos Pastores e do Queijo da Serra passeio turístico de Todo o Terreno21h30 – Gouveia com…vida no Carnaval Rancho Folclórico de GouveiaTeatro Cine de Gouveia.

22 de Fevereiro:

Domingo 09h30 – Saudação à cidade pela Sociedade Musical Gouveense “Pedro Amaral Botto Machado"10h00 – Feira do QueijoMercado Municipal 11h00 – Festival de FolcloreFrente ao Mercado Municipal 11h30 – Homenagem á Queijeira Jardim da Ribeira 15h00 – Cortejo Carnavalesco sob o tema “Carnaval do Queijo” sendo rainha do corso a modelo e actriz Marisa Cruz Concentração na Av.ª Botto Machado com desfile até aos Paços do Concelho 17h00 – Animação Musical Frente aos Paços do Concelho.

23 de Fevereiro:

Segunda Feira 23h00 – Baile de Carnaval c/ concurso de máscaras apadrinhado por “Raquel Henriques e Pedro Barroso”, no Pavilhão Municipal.

24 de Fevereiro:

Terça Feira 18h00 – Queima do Entrudo com espectáculo de pirotecnia, espectáculo cénico frente ao Paços do Concelho com cortejo para o Jardim da Ribeira onde decorre a Queima do Entrudo e espectáculo piro musical.